UFC não testou McGregor, afirma Dedé Pederneiras

UFC não testou McGregor, afirma Dedé Pederneiras

Agnes Lima

Polêmica envolve McGregor

Treinador de José Aldo e considerdo um dos melhores do mundo, Dedé Pederneiras revelou que o UFC não testou Conor McGregor com os períodos corretos a serem respeitados antes da luta que vale o cinturão dos penas do UFC contra o brasileiro. Olha só o que ele disse:
– Na luta do Aldo com o McGregor eu pedi para os dois serem testados três vezes por semana e eles recusaram dizendo que sairia muito caro. Então eu me ofereci para pagar. Tudo isso em uma reunião com o Dana (White, presidente do UFC), o Lorenzo (Fertitta, até então CEO do UFC), o Jeff Novitzky e toda a cúpula. E não aconteceu. O Conor ficou dois meses e dois dias sem ser testado. Eles disseram que o McGregor iria fazer a mesma quantidade de testes que o Aldo. Ambos fizeram quatro. No entanto, o Aldo fez tudo como deve ser feito, respeitando os períodos corretos: 20 dias, 45 dias, 60 dias, etc. Essa é a forma de garantir que o cara não tome nada. E o Conor ficou dois meses e dois dias sem fazer nada e, nas duas últimas semanas e meia antes da luta, ele foi testado quatro ou três vezes. Assim, você vai testar para não pegar nunca.

Apelo da Cris Cyborg

Cris Cyborg fez novo apelo em sua rede social para a criação de uma categoria apropriada ao seu peso. Disse a brasileira:
– Todas as lutadoras do peso-galo sempre lutaram na sua divisão. Nenhuma delas precisou perder meio quilo a mais. Eu sou a única campeã de MMA do planeta que conseguiu descer de categoria com sucesso para fazer uma superluta enquanto mantinha um cinturão. Eu mereço a minha categoria. Essas garotas não querem me enfrentar na minha categoria de peso e agora os fãs querem me ver lutando de qualquer jeito, mesmo que não seja pelo cinturão, mesmo que eu precise arriscar minha saúde por isso. Isso não é justo. Eu conquistei o direito de lutar na minha divisão e as mulheres merecem ter direitos iguais para competir. Eu sou a melhor peso por peso do mundo. Seja lá o que você for fazer, não perca a minha próxima luta. Eu vou mostrar porque essas garotas saíram dessa categoria de peso.

Gustafsson e o doping de Jon Jones

Alexander Gustafsson disse que mancha de doping nunca será apagada da carreira de Jon Jones. Disse ainda que, caso ele volte, poderá vencê-lo. Gustafsson não vê o adversário como o melhor de todos os tempos e diz que Bones tem muito o que provar. Veja a declaração do sueco:
– Acho que ele é um dos melhores do mundo, mas o melhor de todos os tempos? Não, não para mim. Já tiveram e ainda tem muito lutadores bons e acho que Jones ainda tem muito o que provar, especialmente agora depois do que aconteceu. Mesmo se ele estivesse tomando coisas ou não quando lutamos, não importa. Acredito que eu venci aquela luta e se nós nos encontrarmos novamente eu sei que posso vencer.

Cro Cop vai lutar pela Rizzin Fight

Mirko Cro Cop conseguiu liberação do UFC e poderá lutar pela Rizin Fight Federation. No entanto, o croata não poderá participar de nenhum torneio nos Estados Unidos, pois está suspenso pela Usada (Agência Norte-Americana Anti-Doping) até novembro de 2017 por ter sido flagrado no doping. Cro Cop participará do Rizin, que começa em 25 de setembro, em Tóquio, Japão.

Foto: Gracie Magazine

AGNES LIMA é formada em arbitragem de boxe pela Liga Sorocabana de Boxe e em MMA pela ABAL (Associação Brasileira de Arbitragem de Lutas). Atua como juíza e locutora em campeonatos regionais e estaduais. É proprietária do Centro de Treinamento King Fight/Team Maldonado e fundadora do grupo de Facebook “Do Vale Tudo ao MMA”.