Ronaldo Jacaré: derrota, cirurgia e recomeço

Ronaldo Jacaré: derrota, cirurgia e recomeço

Everton Gori

Muita coisa envolve a derrota do brasileiro Ronaldo Jacaré para o australiano Robert Whitaker, em 15 de abril, no UFC On Fox 4, em Kansas, Estados Unidos. Antes do revés, ele era apontado como injustiçado pelo fato de não receber a chance de disputar o cinturão dos médios. Bastou perder por nocaute técnico para ser xingado e chamado de vendido. Uma coisa totalmente sem nexo e que vem daqueles que não entendem absolutamente nada de luta.

Na minha opinião, Jacaré mostrou raça e valentia mesmo depois de golpeado na cabeça com um chute, socos e cotoveladas. Ele não desistiu. Quem interrompeu a luta foi o árbitro. Passado o combate, muita gente questionou o fato de o brasileiro não ter colocado o adversário para baixo e trabalhado o jiu-jítsu, seu ponto forte. Simples! Robert Whitaker tem 91% de aproveitamento nas defesas de queda. Assim, conseguiu anular o jogo de Jacaré.

Na quinta-feira (27), o brasileiro passou por uma cirurgia no Rio de Janeiro. Ele sofreu ruptura completa do tendão do músculo do peitoral logo após a vitória sobre Tim Boetsch, em fevereiro, por finalização. Na oportunidade, ele não quis operar, retornou ao octógono e todos sabemos o que houve. Vamos, então, torcer para que ele se recupere logo e volte às vitórias no UFC.

Foto: André Durão/Globoesporte.com

 

EVERTON GORI, O ALEMÃO DO WRESTLING, é professor de educação física, faixa roxa em jiu-jítsu, atleta e professor de wrestling. Possui mais de 13 anos de experiência em artes marciais como boxe, caratê e kickboxing.